Por falta de repasses, administração atrasa salários de médicos de hospitais e UPAs de Canoas

Médicos que trabalham em unidades de saúde de Canoas ainda não receberam os salários do mês de novembro, que deveriam ter sido quitados na quinta-feira (7). Eles são ligados ao Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp), responsável pela administração do Hospital Universitário, do Hospital de Pronto Socorro e das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs).

Conforme o Gamp, o motivo do atraso são repasses do governo do Estado, que deveriam ter sido encaminhados através da prefeitura de Canoas, mas não foram. Nota enviada pelo Gamp informa que “devido à falta sistemática de repasses, esta não é a primeira vez que ocorre o atraso. Porém, o Gamp tem feito todos os esforços para manter seus compromissos com os colaboradores e médicos das unidades de saúde”. A previsão é de que a situação seja normalizada no começo da próxima semana.

O Gamp informou ainda que os demais funcionários, técnicos e enfermeiros, tiveram os salários pagos em dia. A primeira parcela do 13° salário foi paga em dia para todas as categorias.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que, nos últimos dois meses, por falta de recursos, o governo não conseguiu cumprir uma decisão judicial que garante ao município de Canoas o recebimento em dia dos repasses. Há R$ 8 milhões a serem pagos, e a pasta prevê que o valor seja disponibilizado depois que o governo conseguir quitar a folha dos servidores.

A prefeitura de Canoas ainda não retornou o contato da reportagem.

Fonte: GaúchaZH